Seguidores

30 de junho de 2010

Recado p/ D.Quixote (falso(a) moralista)


A proveito este post para anuciar aos meus amigos e seguidores que o meu blog está em actualização.....e configuração do espaço.
Mas deixo aqui também para conhecimento dos demais visitantes que tenho andando a ser incomodada por pessoas anónimas que merecem uma resposta as provocações que me têm sido feitas. Com o devido respeito por todos, mas necessito de deixar aqui esta mensagem para que a, ou as pessoas em questão a leiam.
Todavia será útil, para todos reflectir sobre o modo como muitas pessoas usam e abusam os espaços (blogues) dos outros, como meios de atingirem os mais variados (maus) fins!

Em resposta ;
NOTA: ESTAS PALAVRAS SÃO DIRIGIDAS UNICAMENTE PARA A PESSOA QUE ME OFENDEU.

Recado ao anónimo (anjo da guarda, soda cáustica e leoa assanhada) pseudónimos "distintos" digo eu;
( porque no decorrer das manifestações desiquilibradas que aqui ocorreram no meu blogue, fui retirada de seguidora dos blogues que passo a citar; templo de quietude, câdencias em azul, sacerdotisa das estrelas, e miniaturiais, afirmando no pseudónimo de soda cáustica, com base em acusações infundadas que me fez, o prazer que lhe dava fazer tal acção, dai o texto que se segue ser dirigido a (o) D.Quixote, pois todos eles pertenciam à pessoa em causa)




Um(a) D. Quixote, que por aqui passou nestes dias, está certamente mais louco(a) que o verdadeiro personagem da história de Cervantes. Agradeço que não "vomite" aqui os seus delírios e medos, e já agora siga o seu caminho, porque gente louca, só mesmo na figura de D.Quixote e do seu seguidor... vá e liberte o seu ego, e espanda a sua vitória de falso alegrete. Não dá bom nome a ninguém ter ataques de loucura, e vir aqui ao meu espaço levantar insinuações, calúnias sobre a minha pessoa. Para além de vir dar opiniões e fazer sugestões, tecer comentários sobre o seu contéudo e a apresentação (design) do meu blogue, (coisas que só a mim me compete fazer e alterar, sem precisar da opinião de terceiros). Mas certamente como se distrai a tecer considerações sobre aquilo que não lhe compete, não tem tempo para verificar e corrigir os blogues que tem.
Passei pelos seus espaços como seguidora, e tive sempre a educação de respeitar o seu conteúdo, aspecto visual, e a sua pessoa. Nunca utilizei nenhum espaço virtual, ou outro, para cenas tristes, como a sua. Nunca fui seguidora anónima de blogue nenhum. Ao contrário de si, que veio aqui com total falta de respeito usando os meios menos próprios para me ofender, assim como os meus amigos. Lamento informa-la já agora, que fiquei desiludida com a falta de assuntos uteis e de conhecimentos, o que deu para notar a sua "elevada cultura" de folhetins de cordel., uma futilidade de blogues, que apenas desempenham o papel, do seu caixote do lixo sentimental, e um escape às suas frustações.Mas pelo menos aqui, ainda se escreve (bem ou mal), ao contrário de si, que arranha umas linhas melodramáticas sobre os seus sentimentinhos caseiros ou frases sucessivamente cópiadas. Sabe a sua classificação como pessoa na piramede de Maslow é de ocupar a base, ou seja o seu lugar é no r/chão... (necessidades primárias). Um total apagão!
Lamentável a sua postura D.Quixote, pouco dignas para uma pessoa em idade adulta. Devia ter vergonha dos seus comportamentos implusivos, e sem regras de boa educação. Mas também isso, não é para todos.
No entanto, muito me espanta que pessoas que se afirmam com formação acádemica e experiência de vida, tenham tais atitudes, e "pouco sal na cabeça".
Não sabia que a minha pessoa o (a) afrontava tanto, sentiu-se ameaçado(a), por uma pessoa que ocupa um espaço virtual???Porquê? Represento assim uma ameaça tão grande para si, e lhe tire o sono? Fora o resto que me escapa. Triste victória a sua... por isso é que D. Quixote é um vendedor de causas perdidas. Um sonhador desmetido, que corre atrás de fantasias, tal como as suas palhaçadas.
Você prova ser vulgar, repugnante e abjecta, e a antítese daquilo que promove no seu blogue,  templo de quietude.  Como vê, nada é por acaso, alguém disse um dia, não há coincidências; Mais cedo ou mais tarde o trigo separa-se do joio. A sua espiritualidade falsa, e "vidinha" de Dulcinea apaixonada, como parece, está bem patente na leoa assanhada que diz ser.
Estou ligada à psicologia, mas não curo esquizofrenia e infantilidades fora de prazo, aturei mtªas vezes esses comportamentos, mas não tenho paciência para lidar com individuos que não se podem considerar como normais dentro dos padrões do genero humano, que mais parecem seres inferiores, incapazes de se desligarem do cordão umbilical. E no meu papel de mãe já com dois filhos Homens, com comportamentos equlibrados, não voltaria a ensinar mais ninguém a crescer. Também já não estava disposta a andar para trás no tempo, com colheres de chã. O tempo dos choros, dos colos, e das birras, já lá vai.
Tome equilibrio, e siga o meu conselho, faça a sua vida com base nos principios da espiritualidade. Aprenda que a liberdade é ter respeito por si e pelos outros. Ocupe-se de si e fortaleça a sua personalidade com atitudes dignas e eleve o seu caracter, não se limite a copiar as ideias espirituais, consiga ter coragem de as pôr em prática.
Como tal, é mesmo um favor que me faz, em se afastar do meu blogue e dormir descansado(a) porque "aturar gentinha" doente, e mal formada, não é dignificante, o melhor é abrir-se um desconto para quem levar acompanhante do mesmo genero. Indivíduos com esses estados patológicos devem ter acompanhamento permanente e se possível adoptar uma segunda mãe. Acredito piamente, com sua tripla personalidade que assume; o Anjo da Guarda(sem sexo), Soda Cáustica e a Leoa assanhada que há em si, vai ser muito Feliz, porque o que lhe posso desejar é luz (SOL) para a sua alma, uma vez que a sua chama começa a perder o brilho!
Que Deus permita, que nunca mais gente da ralé, me apareça com conversas domingueiras, ou se for o caso, de convencido(s) D.Juan, de carcaça velha. Cada um é para o que se presta fazer, e talvez a sua vocação seja como se designa ser, "um anjo da guarda, uma soda cáustica e uma leoa assanhada, com um misto de pseudo-religiosidade e de escrita barata. Felicidades e ADEUS....até nunca mais. Mas para ir daqui como merece um D. Quixote, faço-lhe a pergunta:
D.Quixote, será que já lhe emprestaram mula? ou quer ir montad0 (a) num cavalo branco ou tem preferência por um preto, que aqui tenho??? Se for preciso, tenho amigos criadores de cavalos de raça Lusitana... sempre dá mais requinte, a tão pobre e triste criatura!
Nem Cervantes, seria capaz de imaginar para o seu personagem D. Quixote, uma tão triste e louca figura, como aquela que aqui veio fazer.. Parábens, nasceu para ser artista virtual e votos de bons exitos na vida real, e obrigado por me ter revelado aquilo que é. Ágora sim, digo eu, é um prazer não pertencer aos citados blogues. Há um ditado que diz: "Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és", como tal não me via a seguir blogues de uma pessoa com a sua natureza.
P.S. E como vê, parte da informação já está tomada, a outra é só aguardar! (teve azar porque desta vez não brincou com gente do seu nivel).
Sempre à sua disposição
Elly

29 de junho de 2010

LÁGRIMA

POR UMA LÁGRIMA TUA

CITAÇÃO DE MACHADO DE ASSIS




"CITAÇÃO DE MACHADO DE ASSIS"

"Mulheres são como maçãs em árvores. As melhores estão no topo... Os homens não querem alcançar essas boas, porque eles têm medo de cair e se machucar. Preferem pegar as maçãs podres que ficam no chão, que não são boas como as do topo, mas são fáceis de se conseguir. Assim as maçãs no topo pensam que algo está errado com elas, quando na verdade, ELES é que estão errados... Elas têm que esperar um pouco para o homem certo chegar, aquele que é valente o bastante para escalar até o topo da árvore." ( Machado de Assis )
Elly

ALEGRIA (FERNANDA DE CASTRO)

HOMENAGEM A GRANDE POETISA PORTUGUESA FERNANDA DE CASTRO





Ela foi a primeira, neste país de musas sorumbáticas e de poetas tristes, a demonstrar que o riso e a alegria também são formas de inspiração, que uma gargalhada pode estalar no tecido de um poema, que o Sol ao meio-dia, olhado de frente, não é um motivo menos nobre do que a Lua à meia-noite” David Mourão Ferreira

"Tenho uma amiga esperando-me no Estoril. É a poetisa Fernanda de Castro. [...] Uma criatura encantadora, [...] com o mesmo tóxico que eu tenho no sangue do espírito: deslumbramento pela selva e pelo oceano, loucura pelo sol [...], fome do infinito."
De uma carta de Cecília Meireles a Fernando de Azevedo, in Cecília em Portugal (Iluminuras, 2001) de Leila V.B. Gouvêa

Elly

26 de junho de 2010

'' LUA E MAR AO SORRIR ''

minhas

'' REFLEXÃO (CHICO XAVIER) ''

ALMAS GÉMEAS



Almas Gémeas

Amor entre almas...
Não se procura,
não se pede,
não se exige...
Simplesmente acontece
quando menos se espera.

Amor entre Almas
É amor doação
sinceridade, fidelidade,
dedicação, ternura,
prazer, emoção.
Não importa a distância.

Amor entre almas
é um resgate de vidas
que chega ao fim no
sublime acto do reencontro
com sua alma gémea
tão amada ontem,
tão vivenciada no hoje.

Amor entre almas
não é só desejo e sexo.
É querer e sentir
a presença do ser amado
dentro do coração.
É precisar um do outro
como a borboleta e
a abelha precisam da flor.

Amor entre almas
É tão intenso,
tão sentido por nós...
que ninguém,
nem mesmo o tempo
consegue apagar
de nossas vidas.

(Marilene Laurelli Cypriano )


Elly

25 de junho de 2010

"MEUS LINDOS OLHOS"



Meus Lindos Olhos

Meus lindos olhos, qual pequeno deus
Pois são divinos, de tão belos os teus.
Quem, tos pintou com tal feição
Jamais neles sonhou criar tanta imensidão.

De oiro celeste,
Filhos de uma chama agreste
Astros que alto o céu revestem
E onde a tua história é escrita.

Meus lindos olhos, de lua cheia
Um esquecido do outro, a brilhar prá rua inteira.
Quem não conhece o teu triste fado
Não desvenda em teu riso um chorar tão magoado.

Perdões perdidos
Num murmúrio desolado
Quando o réu morava ao lado
Mais cruel não pode ser.

Este fado que aqui canto
Inspirou-se só em ti
Tu que nasces e renasces
Sempre que algo morre em ti
Quem me dera poder cantar
Horas, dias, tão sem fim
Quando pedes só pra mim
Por favor só mais um fado.


(fado de Mafalda Arnault)

Elly



24 de junho de 2010

NESTE MAR


Neste Mar....

Se nestes teus mares
houve céu e poemas
e uma brisa de olhares!
Quero ser espuma,
deixa-me ser luar...
Abrir a janela ao vento
enquanto uma gaivota voa
como ondas de pensamento!
Quero ser espuma,
Deixa-me ser luar...
Brincar na beira do mar
em ondas de sol que brilha
e na palma da mão navegar!
Quero ser espuma,
deixa-me ser luar...
Ouvir um sereno fado
onde as ondas falem de ti
tão sentido,ò mar cantado !
quero ser a luz
deixa-me ser em ti
a esperança azul
em tons de cetim!
Elly

21 de junho de 2010

"ENTRE DUAS MURALHAS"

(Imagem tirada do Jardim Portas do Sol)



"ENTRE DUAS MURALHAS"

Ficam contigo, as simples lembranças desse olhar,
que balançavam entre palavras, e silêncios perdidos
como aves sem trigo, em melodias de versos lidos,
ouvia-se o tocar do vento nesse tempo a palpitar!

Passeavas no vento, e com rumo seguias já o caminho
onde das muralhas, se deslumbra o serpentear do rio
no enlace do manto verde do milho, fez-se um mistério
onde a luz fosca do sol adormeceu nesse mansinho!

Em teu pálido rosto contam-se os fios de um luar,
de uma existência ferida, que recorda mil sombras
colhidas em primaveras, de sereias feitas ao mar!

Hoje nas Portas do Sol, os olhos repousam num Sem-Fim
como melodia de um poema, feito sem verso nem fados
porque nesse fado, o meu sonho foi apenas um jardim!


(Elly)

20 de junho de 2010

'' AOS OLHOS AZUIS ''



Para todos os que vêm com o coração!
"No azul desse teu mar, existe um céu, onde as Estrelas e o Luar vêm embalar a terra, e com doces ventos, um beijo deixar!!!"

Elly

'' NO SOSSEGO DA NOITE ''





"No silêncio da noite, navego na beleza da noite e desperto no manto da Luz da manhã."

Na noite repousa a minha alma, nela faço nascer o dia e transformo os sonhos em realidades...

Elly

'' O OÁSIS DA AMIZADE ''



"Sou caminhante, muitas vezes artesã, hoje uma aprendiz da vida, que acredita que em pensamento, palavra e actos, que vou descer a montanha, e com a luz que me ilumina, encontrarei o oásis das boas aventuranças! Sei que moras em mim, que contigo lá chegarei....

Elly

18 de junho de 2010

'' ONTEM ERA TARDE ''



"Porque o pensamento é uma ave do espaço que metida numa gaiola de palavras pode abrir asas, mas não pode voar...''

Elly

17 de junho de 2010

'' ROSA FLOR ''

rosa Pictures, Images and Photos




A ti, Rosa flor...

Entre doces sorrisos e olhares de Rosa
com deleite nos olhos, onde o mar é agacho
procurou Deus, brotar no céu um borracho
e em suas mãos, talhar uma rosa tão formosa!

São seus aromas, como pétalas em mil versos
perfumados, em jardins coloridos de mar,
que por entre horas brandas de melodias no ar,
vão crepitando mantos de desejos dispersos!

Enigmáticas são as rosas, deste meu jardim
que têm cheiros, de âmbar e ervas gostosas
num mar de marinheiros,nasceu a rosa assim!

Só neste sonhar de mar, tão nunca sonhado
vem um sussurrar, deslumbrado de doce vida
inundar de sede, um belo jardim encantado!

(Elly)










flor rosa Pictures, Images and Photos

EU QUERIA

15 de junho de 2010

'' NA PALMA DA MÃO ''



Na Palma da Mão

Em cada dedo
está uma letra
e com elas desenho um sorriso
que dedo a dedo aura a Beleza
porque nela solto o meu coração
que ao toque da vida pulsa numa canção
e na palma da minha mão,
mil estradas se delinham
mas apenas
numa delas se prediz a única letra
que ocupa em maiúscula
um baptismo de doçuras
fechadas
em neblinas de mistério
bailando neste palmo
onde os dedos se cruzam num catre
de manso mar norteado
de distâncias
transferindo o tempo
num cantar
onde o nascer da aurora
é deleite de Ceres
por onde
os dedos estão aromas
de maresia cantando
suaves melodias

de Luz e Esperança!


(ELY)



14 de junho de 2010

Deepak Chopra





Deepak Chopra - Sete Leis Espirituais do Sucesso

Este livro baseia-se em princípios budistas, que são explicados de forma muito didática e simples. Recomendo!

Breve Introdução

A lei consiste no processo pelo qual o não-manifesto se torna manifesto; toda a criação, tudo o que existe no mundo físico, constitui o resultado do não-manifesto transformando-se a si próprio em manifesto. Os três componentes da realidade - alma, espírito e corpo, ou observador, processo de observação e observado - constituem essencialmente a mesma coisa. Todos provêm do mesmo local: o campo da potencialidade pura, que pertence ao campo do não-manifesto puro. Quando compreendemos estas leis e as aplicamos nas nossas vidas, podemos criar tudo o que quisermos, porque as leis que a natureza aplica para criar uma floresta, uma galáxia, uma estrela, ou um corpo humano, são as mesmas que nos podem trazer a realização dos nossos mais profundos desejos.

1. A LEI DA POTENCIALIDADE PURA

Para praticar a Lei da Potencialidade Pura:

Pratico o silêncio, para Ser apenas.
Todos os dias reservo algum tempo para comungar com a natureza e para testemunhar em silêncio a inteligência que existe em todas as coisas vivas. Sento-me, em silêncio e contemplo o pôr do Sol, escuto o som do oceano ou de um rio, ou aspiro apenas o perfume de uma flor.

2. A LEI DA DÁDIVA

Para praticar a Lei da Dádiva:

Levo comigo uma oferta. A oferta pode ser um cumprimento, uma flor ou uma oração. Hoje vou oferecer qualquer coisa a todos aqueles com quem encontrar.
Hoje receberei com gratidão todas as dádivas que a vida me ofertar. A luz do Sol, o canto das aves.
Comprometo-me a manter a riqueza a circular na minha vida, dando e recebendo as mais preciosas dádivas da vida: dádivas de carinho, afecto, apreço e amor. Sempre que encontrar alguém, desejar-lhe-ei, em silêncio, felicidade, alegria e prazer.

3. A LEI DO “KARMA” OU DA CAUSA-EFEITO

Para praticar a Lei do Karma:

Hoje vou observar cada escolha que fizer. Trago-as para o campo do meu conhecimento consciente.
Sempre que fizer uma escolha, farei duas perguntas a mim próprio: “Que consequências advirão desta escolha?”, “Esta escolha trará realização e felicidade, a mim e aos que por ela serão afectados?"
Depois pedirei conselho ao meu coração e deixar-me-ei conduzir pela sua mensagem de conforto. Se a escolha significar conforto, adiro totalmente a ela. Se a escolha implicar desconforto, paro e observo as consequências da minha ação, por meio da minha visão interior.

4. A LEI DO MENOR ESFORÇO

Para praticar a Lei do Menor Esforço:
Hoje aceito pessoas, situações, circunstâncias e acontecimentos, tal como eles ocorrerem. Reconhecerei que este momento é aquilo que deveria ser, porque todo o universo é como deveria ser.
Sei que aceitar a responsabilidade significa não culpar ninguém, nem nada, pela minha situação (incluindo eu próprio). Também sei que em cada problema se encontra oculta uma oportunidade e o facto de me manter atento às oportunidades me permite aceitar o momento presente e torná-lo melhor.
Não sentirei necessidade de convencer nem de persuadir os outros a aceitarem os meus pontos de vista. Permanecerei aberto a todos os pontos de vista e não me prenderei com rigidez a nenhum deles.

5. A LEI DA INTENÇÃO E DO DESEJO

Para praticar a Lei da Intenção e do Desejo:
Faço uma lista de todos os meus desejos. Trago sempre comigo esta lista, para onde quer que vá. Leio sempre esta lista antes de entrar em silêncio e meditação. Também a leio antes de ir dormir, à noite. Volto a lê-la ao acordar de manhã.
Entrego e submeto esta lista de desejos ao movimento da criação, confiando que quando as coisas não parecerem conformes aos meus desejos há uma razão para isso e que o plano cósmico possui para mim desígnios ainda mais grandiosos do que aquilo que eu alguma vez imaginei.
Praticar o conhecimento do momento presente em todas as minhas acções.

6. A LEI DO DESPRENDIMENTO

Para praticar a Lei do Desprendimento:
Entro no campo de todas as possibilidades e antecipo a emoção que pode ocorrer se eu me mantiver aberto às escolhas.
Hoje vou praticar o desprendimento, a liberdade de sermos como somos. Não imporei ideias rígidas sobre como as coisas deveriam ser. Não forçarei soluções para os problemas, pois isso criaria novos problemas. Participarei em tudo com um envolvimento desprendido.
Hoje interiorizo a incerteza como um ingrediente essencial da minha experiência. A minha boa vontade para aceitar a incerteza fará com que as soluções surjam, espontâneas. Quanto mais incertas as coisas parecerem, mais seguro me sentirei, porque a incerteza é uma fonte inesgotável.

7. A LEI DO “DHARMA" OU DA FINALIDADE DA VIDA

Para praticar a Lei do Dharma:
1. Hoje vou dar toda a atenção e amor ao deus ou deusa em embrião que se oculta no mais fundo da minha alma.
2. Faço uma lista dos meus talentos especiais. Depois faço uma lista de todas as coisas de que gosto de fazer quando exprimo os meus talentos especiais.
Exprimindo os meus talentos especiais e utilizando-os a serviço da Humanidade, perco a noção do tempo e crio abundância na minha vida, assim como na vida dos outros.
3. “Como posso eu servir?” e “Como posso eu ajudar?”. As respostas a estas questões vão permitir-me ajudar e servir os outros seres humanos com amor.
A aplicação destas leis obedece a uma sequência natural que pode ajudá-lo a lembrar-se delas. A Lei da Potencialidade Pura pratica-se através do silêncio, da meditação, do não-julgamento, da comunhão com a natureza, mas é activada por meio da Lei da Dádiva. Aqui o princípio consiste em aprender a dar aquilo que deseja para si. Assim activa-se a Lei da Potencialidade Pura. Se deseja prosperidade, ajude os outros a serem prósperos; se procura dinheiro, dê dinheiro aos outros; se procura amor, apreço e afecto, aprenda a dar aos outros amor, apreço e afecto. Através das suas acções, quando aplica a Lei da Dádiva, activa a Lei do Karma. Pode criar um bom karma e um bom karma torna a vida fácil. Verá que não precisa despender grandes esforços para realizar os seus desejos, o que conduz logo à compreensão da Lei do Menor Esforço. Quando tudo parece surgir com facilidade e sem esforço e os seus desejos continuam a realizar-se, começa a perceber espontaneamente a Lei da Intenção e do Desejo. A realização dos seus desejos com um mínimo de esforço torna quase natural para si a prática da Lei do Desprendimento. Por fim, como começa a perceber todas as leis anteriores, passa a focalizar-se na sua verdadeira finalidade na vida, chegando assim à Lei do Dharma. Por meio da aplicação desta lei, em que exprime os seus talentos especiais e realiza as necessidades dos outros seres humanos, começa a poder criar tudo aquilo que quiser, sempre que quiser. Torna-se despreocupado e feliz e a sua vida passa a constituir a expressão do amor ilimitado.

(Seiji)
Ely

13 de junho de 2010

'' VOANDO COM ALEGRIA ''

mghorta,mulher

FOGO LENTO







Fogo Lento!

No fruto desta tua imagem, nasce uma mágia
existe um rio, que desagua num mar de Alegria
que nos teus olhos um brilho manso só fugia,
para a sombra terna dessa tão doce egéria!

Hoje, lá fora uma chuva cai, e grita perdida
como sendo senhora, de calmas e tempestades,
em noites onde os ventos, são ermos em feridas,
onde o cantar de Eros, é suspiro de saudades!

E ao sabor desse vento, nasce um momento...
que é tormento e lança, tenuto dessa loucura
numa força sedenta, tua chama é fogo lento!

Como danças de mares, em ternuras de àguas,
se derrete o sal, no calor duma esbelta cintura
nesse oriflama, há fogo quente nas noites nuas!!!


(Elfo)



12 de junho de 2010

'' O NOSSO LUAR ''

mghorta

DIFERENÇA ENTRE GOSTAR E AMAR



''DIFERENÇA ENTRE GOSTAR E AMAR''

Gostar é acção da afectividade.
Amar é acto da vontade.
São atitudes diferentes e possuem diferentes objectos de atracção.
A confusão faz com que muitos pensem não amar mais porque não sentem o amor, enquanto outros pensam que amam pelo fato de sentirem, quando na verdade apenas gostam.
Amar pressupõe conhecer a forma imaterial do bem que nos atrai, leva a trabalhar para o bem do ser amado, a despeito de nós mesmos. Enquanto isso, gostar pressupõe experimentar uma sensação, viver a experiência sensorial de algo que deleita. Quem ama sai de si. Quem gosta, na acção de gostar, estaciona em si.
Ao amar, vivemos a experiência da transcendência: o motor de nosso agir está fora de nós, e nos leva a nos expandirmos como pessoa, indo ao encontro de outras pessoas, ou de um ideal. Ao gostar, atendemos especialmente os chamados da nossa afectividade e corporeidade, que são realidades que estão nos limites do nosso próprio ser.
Quando Jesus fala de amor no Novo Testamento, usa a palavra ágape, um amor traduzido pelo comportamento e pela escolha, não o sentimento do amor. Não queria dizer que devemos fazer de conta que as pessoas ruins não são ruins, ou nos sentir bem a respeito de pessoas que agem indignamente. O que ele queria dizer era que devemos nos comportar bem em relação a elas.
Os sentimentos de amor talvez possam ser a linguagem do amor ou a expressão do amor, mas esses sentimentos não são o que o amor é. Como a personagem Teresa do livro O Monge e o Executivo disse: "o Amor é o que o amor faz".
Nem sempre podemos controlar o que sentimos a respeito de outra pessoa, mas podemos controlar como nos comportamos em relação a outras pessoas.
Podemos amar uma pessoa de quem não gostamos. Manifestamos amor quando fazemos livremente o bem às pessoas sem distinção de raça, credo, nacionalidade, o que não significa que gostemos dessas pessoas: pode ser que não nos atraia conviver com elas.
Madre Teresa não desfrutava de prazer sensorial quando recolhia os rejeitados nas latrinas da Índia, mas tratava-os com carinho. Com certeza que os amava., e por isso os servia.
Podemos também gostar de alguém que não amamos, podendo inclusive simular a aparência de amor quando, na verdade, queremos extrair do outro algo que nos satisfaz. Sentimo-nos atraídos porque o outro nos torna a vida mais agradável, queremos servir-nos dele.
Podemos desejar alguém sem que isso signifique que queiramos o seu bem, uma falsificação de amor. Sem virtudes, é mais difícil que o amor vença o gosto, quando apontam para direcções opostas. Para ter um amor sólido, portanto, é necessário desenvolver virtudes.
O amor é sem dúvida uma realidade mais rica!

(Seiji)

'' O MAIS FELIZ DOS FELIZES ''

'' FELIZ ''

PENSAMENTOS POSITIVOS



"Assim como uma pequena planta deve enfrentar muitos obstáculos antes de se transformar numa árvore, nós precisamos experimentar muitas dificuldades no caminho da felicidade absoluta."

(Nitiren Daishonin)
(Elly)

11 de junho de 2010

NESTE SONHAR!



O Luar, é a luz do Sol que está sonhando (Mário Quintana)


Aqui neste mar visto
o teu manto
fecho os olhos e sinto
o teu cheiro
mergulho nas palavras
em busca das tuas quimeras
nasço silêncio feito perfume
dos teus passos feitos meus
ouço a tua lentidão
e as doces badaladas
que em surpresas
são sinfonias de luar
que em luz vou brilhando
como vela na escuridão
entro em marés de calma
com alma de pôr de sol
rendida ao crespúsculo
num véu feito de desejos
percorro os teus poros
desliso no teu sorriso
e em espuma me desfaço
para num olhar laurífero
me abrigar nesta existência
em que o êxtase de um
beijo de luz
é novilúnio
onde quero Adormecer!


(Elly))










10 de junho de 2010

AO MESTRE DE PSICOLOGIA




Basta de Fotocópias !




Ele é um mestre e um entendido nesta matéria
mas sem consciência do nosso pouco dinheiro
não se confessa, porque sabe que mentiria
que só para ele, esvaziamos o nosso mealheiro...


Por nos pôr assim, lá vamos ter que ir às maças
apesar do pecado, gostosas são as dentadinhas
que sem saber, resta-nos esperar com esperanças,
um dia
vamos ter dezanove, e direito a prendinhas!

Sabemos com certeza que em psicologia não temos
noções de como poupar, mas isto? Uma brincadeira!

É só gastar! Mas são tantas as fotocópias que pomos
em dossiers, que a nossa vontade é ir saltar a fogueira...

Equilibrar os gastos? Só com a psicologia das poupanças,
porque agora mestre, vamos nós ajudar a esclarecer
que o vamos certamente demitir e o fazer eleger
para nosso futuro ministro e mestre em finanças!

Isto até rima, mas é a pura e dura realidade
comece a ter mais cautela e algumas discernidades
porque o dinheiro nesta nossa preciosa idade
tem que servir também para petiscos, e vaidades!

Elly...

8 de junho de 2010

DEDICATÓRIA AO MARTINHO


" O Lobo do Mar "

Quis adicionar-me a um jornal
sem grande pressa e preguiça ali me apercebi...
porque era cedo e muito matinal
olhei, e li Martinho e sem mais cliquei...
Possivelmente um amigo seria
e um sinal logo veio depois a confirmar
que uma nova amizade nasceria
sob a forma tão magistral desse olhar...
Descobri a grandeza da sua alma
a sua fortaleza cimentada nas convicções
a coragem feita em marés de calma
de quem acredita na vida por certas razões!
Com ele se apagam as batidas das horas
nele Deus pintou o seu céu e o azul do mar
sem ele nem lua nem estrelas
com ele quem não vê a luz do luar!
Sem ele as marés adormecem sem tempo no ar
com ele o vento é palavra solta que navega
sem ele toda a voz é muda e sem vaga
com ele está o instinto do "Lobo do Mar"!

(Elly)


7 de junho de 2010

AMIZADE


Poema do Amigo

Mal nos conhecemos
Inauguramos a palavra amigo!
Amigo é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece.
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!
Amigo (recordam-se, vocês aí,
Escrupulosos detritos?)
Amigo é o contrário de inimigo!
Amigo é o erro corrigido,
Não o erro perseguido, explorado.
É a verdade partilhada, praticada.
Amigo é a solidão derrotada!
Amigo é uma grande tarefa,
Um trabalho sem fim,
Um espaço útil, um tempo fértil,
Amigo vai ser, é já uma grande festa!

Alexandre O'Neill

6 de junho de 2010

TRISTE LOUCURA




Triste Loucura

Nesses olhos adormecidos, à madrugada e há luares,
em cores de prata, sombras e numa estrada,
cada rosa enche-te em labaredas de perfumes
em fios dourados, tecidos no manto de flores!

Já foi canção de rio, como a corrente que passa
numa claridade leve, de àguas doces e frescas...
foste simples, como o Sol que bate na vidraça,
e como a neve que derrete das montanhas brancas!

Hoje, sem pulsar,quase sem brilho uma tarde cai...
a tua mão é apenas um punhado apertado de céu,
um barco sem rumo que ao vento se vai!

Triste, perdidos estão os teus cinzentos aneis...
que em mares de dor se aterram e naufragam
onde junto a ti, os teus fantasmas se fazem reis!!!

(ELLY)

5 de junho de 2010

VERSO SEM RIMA

VERSO SEM RIMA


Não importa a soma dos anos
nem aquilo que ficou para trás
tudo passa entre os dedos do tempo
e nada nele se retém...
apenas o tic-tac das horas
marca a certeza a quem tem um sonho
a persistência desse andar
esteja frio ou na sede do deserto...
uma mensagem de força é chama acessa
uma luz que nos reforça o coração
que faz renascer em cada passo uma flor
em cada quimera, uma madrugada vencida
uma acendalha que desperta em cada dia
que transforma os ponteiros dos segundos
num cronómetro de confiança
sendo cada passo um acorde
cujo resultado se chama Victória!
Elly

'' SEGREDO DOS TEUS OLHOS ''

minhas

2 de junho de 2010

'' PENSAMENTO SOLTO ''



Em máteria de Filosofia
eu não sei, nem quero filosofar!
mas isto de ser e não ser
traduz a qualidade do pensar...

A vida, o mundo e a douta ignorância...
muitas são as interrogações, que sobre a questão
tudo gira, sem perceber a verdadeira razão
ou Sócrates terá certeza da reminisência?

Será a questão simples ou complicada?
que eu, não me quero interrogar...
apenas a remeto para o simples nada
na condição de um dia vir a pensar!

No dia em que filosofar, espíritos vou inquietar
descobrindo cada homem a sua consciência
com a arte da maiêutica a verdade recuperar!


(Elly)

1 de junho de 2010

'' O PESCADOR ''



O "Pescador"

Juntou Deus o poeta e o pescador
lançou as amarras ao vento...
semeou na terra o doce tormento
fez dele um sedento homem pecador!

Nas marés douradas da vida...
navegas em barca solta sem vela
és um pescador de cana erguida
na esperança duma pesca "bella"...

Para um pescador ser perfeito
há que ter gosto e ter jeito...
conhecer o mar e o seu pescado
e nunca aplicar o isco errado!

Ao aplicar o isco, deverá ter sempre cuidado...
pois sujeita-se a não comer um bom prato
e para seu mal, digerir um mau pescado!
Elly