Seguidores

28 de julho de 2013


POEMA SEXAGÉSIMO SEXTO

O amor é um poema. Dói e canta cá dentro. Tem a filosofia das árvores, a lição do mar, os ensinamentos que as aves recolhem quando migram para lá dos desertos, de onde hão-de regressar mais sábias e seguras. O amor é uma causa. Uma luta excessiva com a divindade dos dias e a sua fogueira obscura. Mas também contra o mistério de si mesmo, uma paz que nos dá o cansaço e a loucura infeliz da felicidade, esse primitivo terror dos sinos que tocam como um aviso aos densos nevoeiros súbitos do mar. O amor é uma casa. Erguida com os beijos, com os versos da noite e o gemido das estrelas. Casa cujas paredes vestem o nosso júbilo, a nossa intuição, a nossa vontade, sobretudo o nosso instinto e a nossa sabedoria. Onde se acende e brilha a luz suplicante da pele comprometida dos amantes. O amor é um gigantesco pequeno mistério, uma estranha generosidade que faz com que, quanto mais damos, com mais ficamos para dar. Só o amor é o elixir da juventude. Não esse que sempre se procurou nas indecifráveis fórmulas dos antigos livros de magia e de alquimia, mas aquele que está tão perto de nós que, por vezes o pisamos sem reparar.

Joaquim Pessoa, in GUARDAR O FOGO.

31 de março de 2013

I Coríntios 13

O amor é paciente, é benigno; o amor não procura seus próprios interesses, não se ressente do mal. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba.

O Teu Riso

O Teu Riso  

Tira-me o pão, se quiseres,
tira-me o ar, mas
não me tires o teu riso.

Não me tires a rosa,
a flor de espiga que desfias,
a água que de súbito
jorra na tua alegria,
a repentina onda
de prata que em ti nasce.

A minha luta é dura e regresso
por vezes com os olhos
cansados de terem visto
a terra que não muda,
mas quando o teu riso entra
sobe ao céu à minha procura
e abre-me todas
as portas da vida.

Meu amor, na hora
mais obscura desfia
o teu riso, e se de súbito
vires que o meu sangue mancha
as pedras da rua,
ri, porque o teu riso será para as minhas mãos
como uma espada fresca.

Perto do mar no outono,
o teu riso deve erguer
a sua cascata de espuma,
e na primavera, amor,
quero o teu riso como
a flor que eu esperava,
a flor azul, a rosa
da minha pátria sonora.

Ri-te da noite,
do dia, da lua,
ri-te das ruas
curvas da ilha,
ri-te deste rapaz
desajeitado que te ama,
mas quando abro
os olhos e os fecho,
quando os meus passos se forem,
quando os meus passos voltarem,
nega-me o pão, o ar,
a luz, a primavera,
mas o teu riso nunca
porque sem ele morreria.

Pablo Neruda, in "Poemas de Amor de Pablo Neruda


Não Digas Nada!

Não Digas Nada!  


Não digas nada!
Nem mesmo a verdade
Há tanta suavidade em nada se dizer
E tudo se entender —
Tudo metade
De sentir e de ver...
Não digas nada
Deixa esquecer

Talvez que amanhã
Em outra paisagem
Digas que foi vã
Toda essa viagem
Até onde quis
Ser quem me agrada...
Mas ali fui feliz
Não digas nada.

Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"


Páscoa






"... É estender a alma em cada aperto de mão.
É dizer sim a vida e renunciar a ambição.
É acolher com sorriso mesmo aos que dizem Não.

Páscoa é amor...
Perdão!"

(Sirlei L. Passolongo)

20 de outubro de 2012

 
 
 
 
 
 
 
Gente fina, é aquela que é tão especial, que a gente nem percebe se é gorda, magra, velha, moça, loira, morena, alta ou baixa.Ela é gente fina, ou seja, está acima de qualquer classificação.Todos a querem por perto.Tem um astral leve, mas sabe aprofundar as questões, quando necessário.É simpática, mas não bobalhona.
Gente fina é aquela que é generosa, mas não banana.Te ajuda, mas permite que você cresça sozinho.Gente fina diz mais sim do que não, e faz isso naturalmente, não é para agradar.Gente fina se sente confortável em qualquer ambiente:num boteco de beira de estradae num castelo no interior da Escócia.Gente fina não julga ninguém - tem opinião, apenas.”Um novo começo de era, com gente fina,elegante e sincera”.O que mais se pode querer?Gente fina, não esnoba, não humilha, não trapaceia, não compete e,como o próprio nome diz, não engrossa.Não veio ao mundo pra colocar areia no projeto dos outros.Ela não pesa, mesmo sendo gorda, e não é leviana, mesmo sendo magra.Gente fina é que tinha que virar tendência.Porque, colocando na balança, é quem faz toda a diferença.
(Martha Medeiros)
Pintei a minha alma de multi cores

Como artista que sou,
resolvi pintar a alma,
como se fosse a Primavera,
de lindas cores verdejantes.
Coroei de flores de jasmim,
lindos ramos verdes e viçosos,
deixei a madrugada humedecer,
com as gotas de orvalho.
Quis aquecer a alma,
trouxe o sol dourado,
banhei no mar refrescante,
secando na areia quente.
Cansada de sol,
quis trazer o Outono,
nos seus tons acastanhados,
deixando ela banhar nos rios.
Trouxe o manto de paz,
frio, branco e magnifico,
senti o amor elevar
no vermelho da lareira.
Assim visto e pinto a alma,
conforme a minha dor,
gostaria de ter cores claras
mas por vezes são carregadas.
Mas o artista também inventa,
por isso vou usar só as tons pasteis,
deixar a ilusão me levar
nos sonhos de uma alma contente.

B.M

27 de dezembro de 2011

AMIGOS



"Existem pessoas em nossas vidas que nos deixam felizes pelo simples facto de terem cruzado o nosso caminho.
Algumas percorrem ao nosso lado, vendo muitas luas passarem, mas outras apenas vemos entre um passo e outro.
A todas elas chamamos de amigo. Há muitos tipos de amigos. Talvez cada folha de uma arvore caracterize um irmão, com quem dividimos o nosso espaço para que ele floresça como nós. Passamos a conhecer toda a família de folhas, a qual respeitamos e desejamos o bem.
Mas o destino nos apresenta outros amigos, os quais não sabíamos que iam cruzar o nosso caminho. Muitos desses denominamos amigos do peito, do coração. São sinceros, são verdadeiros. Sabem quando não estamos bem, sabem o que nos faz feliz...
Às vezes, um desses amigos do peito estala o nosso coração e então é chamado de amigo namorado. Esse dá brilho aos nossos olhos, música aos nossos lábios, pulos aos nossos pés.
Mas também há aqueles amigos por um tempo, talvez umas férias ou mesmo um dia ou uma hora. Esses costumam colocar muitos sorrisos na nossa face, durante o tempo que estamos por perto.
Falando em perto, não podemos esquecer dos amigos distantes. Aqueles que ficam nas pontas dos galhos, mas que quando o vento sopra, sempre aparecem novamente entre uma folha e outra.
O tempo passa, o verão se vai, o outono se aproxima, e perdemos algumas de nossas folhas.
Algumas nascem num outro verão e outras permanecem por muitas estações .
Mas o que nos deixa mais feliz é que as que caíram continuam por perto, continuam alimentado a nossa raiz com alegria. Lembranças de momentos maravilhosos enquanto cruzavam com o nosso caminho.
Desejo a você, folha da minha arvore, Paz, Amor, Saúde, Sucesso, Prosperidade...
Hoje e Sempre...simplesmente porque: Cada pessoa que passa em nossa vida é Única.
Sempre deixa um pouco de si e leva um pouco de nós.
Há os que levaram muito, mas não há os que não deixaram nada.
Esta é a maior responsabilidade de nossa vida e a prova evidente de que duas almas não se encontram por "acaso".

Autor desconhecido