Seguidores

11 de julho de 2010

SONETO DOS OLHOS AZUIS





" Estes são meus, porque hoje estão azuis, mas também em verde se transformam"
Um olhar sobre o olhar


Soneto dos Olhos Azuis


São como dois azuis perdidos lagos
Teus lagos olhos, mansos olhos rasos
Puríssimos azuis, dos prantos vasos
Perdidos olhos claros como lagos.

Espelham os teus olhos mundos vagos
Lagos espelham sóis azuis, ocasos
Translúcidos azuis dos meus acasos
Teus raros olhos claros, olhos vagos.

Vagueiam sobre mim teus olhos caros
Claríssimos azuis teus olhos raros
Perdidos olhos calmos como lagos.

Espelhos que refletem mundos rasos
Espelham sentimentos que são vasos
Teus olhos tão azuis... azuis... e vagos

(Aramis Ribeiro Costa)

Elly

1 comentário:

  1. Lindíssima homenagem aos teus lindos e claros olhos azuis.
    Soneto quase tão belo como os teus!!!
    Beijinho amiga linda....Mu@@@@@@@

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita e seu comentário, volte sempre. Beijinhos