Seguidores

3 de julho de 2010

A LUZ DO TEU LUAR




A luz do teu luar

Só na noite este céu azul, se desvenda num oceano
em vagas deste sonhar, sem sombras nem idade,
onde à deriva vai uma nau desperta de saudade
flutuando a esmo o rumo, por seu triste desengano…

Sopro os ventos, como batidas nas horas lentamente
erguidas de luz já esbatida, surge no céu já outro dia
em tons de cinzentos e azuis, cogitando a harmonia
cuja voz é calma como a ria, e pura seguramente…

Mas mágica, só é a distância entre a noite e o dia,
onde pelas areias brancas se desenhavam escritas,
feitas de brisas de solidão, sem versos nem poesia…

Onde os teus raios diáfanos, escreviam um doce luar
que enchia o cantar da noite de luz, como o sol do dia
forte que apaga, e murcha cada estrela, no seu brilhar!

Elly






2 comentários:

  1. Minha amiga....Florbela deve estar dando saltos lá onde se encontra. Que soneto!!! Lindo...perfeito...Maravilhoso...Parabéns.
    Beijinho e quero mais Mu@@@@@@@@@

    ResponderEliminar
  2. Olá Ana...
    Nem penses, ela fica num outro cantinho perto do meu, e é lá que a encontro.... Mas fico contente de teres gostado...
    Um beijinho fofo @@@

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita e seu comentário, volte sempre. Beijinhos