Seguidores

22 de agosto de 2010

NA ÓPTICA DESTE OLHAR




Soneto

Na óptica deste olhar


Tenho um amigo de sensibilidade poética
que aos olhos do coração fotografa o olhar
seus sentidos ocultos escondem a luz do luar
onde em frases correntes há uma audácia profética...


Querer na sensibilidade, é um saber profundo
porque na razão desse mistério já se palpita
a inconstância e o fulgor na natureza do mundo
que só na alma heróica cabe uma beleza bendita....


Do pôr do sol, a todas as flores que sonhou
os seus olhos têm fragrâncias de brisa de mar,
são românticos, e eu nem de perto poeta sou!...


Mesmo que ele tivesse toda a luz do mundo
daria certamente metade dela ao azul do mar
porque o seu coração não vive fechado nem mudo...

(Elly)














4 comentários:

  1. Na óptica deste meu olhar, vislumbro uma alma que tem tanto para dizer, uma poetisa que tem muito para escrever, uma amiga que qualquer um queria ter!

    Mais um belo soneto Elly...Adorei
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  2. OH Aninha.... A minha fonte é uma canalização de conta gotas!!!! Mas estou a ver é quando chega o tal livro oferecido e com assinatura e dedicatória... e direito a uma almoçarada com os amigos... tens que editar um livro...queres que seja eu a ir tratar dessas voltas???
    Um beijinho grande, e volta sempre@@@@

    ResponderEliminar
  3. Olá amiga:
    Na óptica do meu olhar,
    este é um poema a guardar,
    um poema para recitar
    quando me quiser inspirar.

    Na óptica do meu olhar,
    este é um poema para declamar,
    quando em mim despertar
    o presente do verbo amar.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Olá Francis, boa noite
    Obrigado pelo comentário que é muito bonito e foi uma bela surpresa, e por outro lado o facto de ser meu seguidor. Muito Obrigado e espero que volte mais vezes...
    Um beijinho@@@

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita e seu comentário, volte sempre. Beijinhos