Seguidores

10 de agosto de 2010

HOMENAGEM



A minha homenagem à mulher que despertou em mim o gosto pela poesia...


Perdida Plos Olhos Teus







(Elly)

2 comentários:

  1. Florbela Espanca tem sido considerada muito justamente a figura feminina mais importante da Literatura Portuguesa.
    Sua poesia, mais significativa que seus contos, e produto duma sensibilidade exarcebada por fortes impulsos eróticos, corresponde a um verdadeiro diário íntimo onde a autora extravasa as lutas que travam dentro de si tendências e sentimentos opostos. Trata-se duma poesia-confissão, através da qual ganha relevo eloquente, cálido e sincero.
    Florbela, como desnudando-se por dentro, sem preconceito de qualquer ordem, confessa-se abertamente suas íntimas comoções de mulher apaixonada.

    Um de seus sonetos

    Amar!

    Eu quero amar, amar perdidamente!
    Amar só por amar: Aqui...além...
    Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente
    Amar!Amar!E não amar ninguém!

    Recordar?Esquecer?Indiferente!...
    Prender ou desprender?É mal?É bem?
    Quem disser que se pode amar alguém
    Durante a vida inteira é porque mente!

    Há uma Primavera em cada vida:
    É preciso cantá-la assim florida,
    Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

    E se um dia hei-de ser pó,cinza e nada
    Que seja a minha noite uma alvorada,
    Que me saiba perder... pra me encontrar...

    Amor!

    Quiero amar, sin esperanza en el amor!
    El amor solo por amor: Aquí ... además ...
    Éste, el Otro y todo el mundo
    Amor! Amor, y no amar a nadie!

    Has olvidado? Olvídate? Indiferente! ...
    Bloquear o desbloquear? Es malo? Es así?
    Quién dice que usted puede amar a alguien
    Durante toda la vida no es más que un mentiroso!

    Hay un resorte en cada vida:
    Tienes que cantar tan florida
    Porque si Dios nos dio la voz, fue a cantar!

    Y si un día voy a ser polvo, ceniza y nada
    Cuál es mi noche, un amanecer
    Yo sé perder ... me encuentra ...

    Cindy

    ResponderEliminar
  2. Uma mulher fantástica que revolucionou a figura da mulher na sociedade, não apenas pela escrita, mas também com a sua vivência. Deus não permitiu que andasse neste mundo muito tempo....Morreu com trinta e poucos anos e cometeu a proeza de ter sido casada 3 vezes, numa tão curta existência.
    Linda homenagem Elly. Todos nós agradecemos.
    Beijinho e parabéns!!!

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita e seu comentário, volte sempre. Beijinhos