Seguidores

6 de setembro de 2010

NUVENS CORRENDO NO RIO







Nuvens correndo num rio
Quem sabe onde vão parar?
Fantasma do meu navio
Não corras, vai devagar!


Vais por caminhos de bruma
Que são caminhos de olvido.
Não queiras, ó meu navio,
Ser um navio perdido.


Sonhos içados ao vento
Querem estrelas varejar!
Velas do meu pensamento
Aonde me quereis levar?


Não corras, ó meu navio
Navega mais devagar,
Que nuvens correndo em rio,
Quem sabe onde vão parar?


Que este destino em que venho
É uma troça tão triste;
Um navio que não tenho
Num rio que não existe.


( Natália Correia )

(Elly)









1 comentário:

  1. Como os textos nos fazem bem!
    Sejam prosa ou verso, eles são bálsamos que nos acalmam.
    Os construtores das palavras são arquitetos que modelam os rumos da vida.
    Os poetas através de sua criação, estimulam os leitores e revigoram suas necessidades.
    À cada palavra absorvida, à cada mensagem direcionada, as lacunas vão sendo preenchidas.
    Um amor contemplado, uma saudade diminuida, uma palavra amiga, uma esperança devolvida.
    Assim vive um poeta! Assim é sua trajetória! Assim é sua magia!!!

    Cida

    ResponderEliminar

Obrigado pela visita e seu comentário, volte sempre. Beijinhos